Direção e funcionários precisam entender a importância da comunicação corporativa

Group of a happy Business People standing together and looking at the camera.  Isolated on white background. [url=http://www.istockphoto.com/search/lightbox/9786622][img]http://dl.dropbox.com/u/40117171/business.jpg[/img][/url]

Group of a happy Business People standing together and looking at the camera.
Isolated on white background.
[url=http://www.istockphoto.com/search/lightbox/9786622][img]http://dl.dropbox.com/u/40117171/business.jpg[/img][/url]

 Nem sempre investir em novos canais de comunicação na empresa é a melhor solução para melhorar o fluxo de informações entre funcionários. Quando uma crise desponta na comunicação, é preciso antes de tudo analisar os problemas para entender qual é o motivo do ruído. Nesse caso, uma pesquisa é sempre bem-vinda. O que se percebe, no entanto, é que o foco do imbróglio está geralmente associado à maneira como a direção da empresa enxerga o setor de comunicação.

Não raro, falta à diretoria conhecimento da real importância da comunicação corporativa para disseminar boas práticas entre funcionários e, com isso, alcançar metas – que envolvem muitos cifrões. A desvalorização que paira no topo da administração é percebida pelos demais funcionários, que também passam a desqualificar as ações da comunicação.

Criou-se, no passado, uma imagem de que o setor de comunicação serve apenas para fazer o “jornalzinho”, elaborar festas, preparar apresentações, avisar de eventos e cuidar de datas comemorativas. Isso precisa ser mudado, pois não é a realidade: pesquisas confirmam em números como a comunicação ajuda nos lucros e no crescimento de uma organização (leia aqui).

Diante desse cenário, portanto, não há novo canal que consiga colocar ordem na casa. O primeiro passo é desenvolver um plano para que todos entendam a real atuação da comunicação por meio de um conjunto de ações pontuais. É fundamental, também, elaborar a política de comunicação (leia aqui). Sem esse pontapé inicial, a comunicação permanecerá à deriva – e a empresa também!

Fonte: stellacom.com.br



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *